Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Fãs se despedem de João Gilberto ao som de ‘Chega de saudade’
20/06/2019 18:17 em Música

 

Muitos fãs estiveram nesta segunda-feira (8) no palco mais famoso do Rio de Janeiro para se despedir de João Gilberto. Um gênio baiano que revolucionou e influenciou a música no mundo todo.

 

O corpo de João Gilberto chegou ao Theatro Municipal pouco antes das 8h. Na entrada, um toque de silêncio do fã inconformado. Foi no templo das artes que o criador da bossa nova cantou pela última vez, no Rio, em 2008.

“Foi muito suave, todo mundo entendeu a mensagem do João e todo mundo cantou como se tivessem sido ensaiados por ele”, disse Fernando Bicudo, ex-presidente do Theatro Municipal.

Nesta segunda-feira (8), ao clarinete do artista encheu a rua com um dos grandes sucessos de João Gilberto: “Chega de saudade”.

Os sussurros do grande mestre, o jeito simples de fazer música e de falar de amor, espalharam a beleza da bossa nova pelo mundo. Um canto que não se esquece. Lamento de muitos anônimos.

“A gente sente saudade de João Gilberto já com ele em vida, que dirá agora”, afirmou o poeta e compositor Carlos Henrique Costa.

E entre os famosos, reverência. No domingo (7), em Portugal, Caetano Veloso celebrou o talento de João Gilberto, ao lado dos filhos.

Nesta segunda, mais gratidão ao mestre.

“Um grande representante do Brasil no Brasil e fora do Brasil e, se não fosse o violão dele, a batida dele, eu não existiria. Eu e vários outros artistas da minha geração. A invenção dele não termina”, declarou a cantora e compositora Adriana Calcanhoto.

O filho mais velho, João Marcelo, do casamento com Astrud, e a neta Sofia, se despediram em um vídeo. Eles moram em Nova Jérsei, nos Estados Unidos.

“Várias pessoas falando: ‘Eu sou músico por causa dos discos dele’. Isso é muito importante, é um jeito de ser imortal”, disse.

Antes de as portas se abrirem ao público, um momento só da família. Ao lado do caixão, a companheira Maria do Céu. Durante a missa de corpo presente, emoção. Ela foi rezada pelo padre Omar, da paróquia do Cristo Redentor, o mesmo cenário que tanto inspirava João Gilberto.

E se a vida de João Gilberto foi regida pela música, a despedida no palco onde ele foi muito aplaudido seguiu a mesma toada, para se tornar inesquecível. O coro e a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal ecoaram pelo hall.

A filha Bebel Gilberto, da união com Miúcha, e Luíza, filha caçula de João com a jornalista Cláudia Faissol, choraram juntas.

Na saída do caixão, mais aplausos e um coro improvisado na escadaria.

O mestre João Gilberto foi enterrado no cemitério Parque da Colina, em Niterói.

“Muito, muito, muito obrigada a todos. Papai era luz, luz. Obrigada gente, viva a música do meu pai. João!”, agradeceu Bebel Gilberto.

 

Fonte: Globo.com 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!